quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Atletas de Bom Jesus da Lapa brilharam na Copa América de Taekwondo

 

 

 Os atletas da Associação Desportiva Lapa Taekwondo Clube, Valdemir Araújo, Claudio Costa, Paulo Sérgio da Costa, Set Hudson Leite, Deise Bastos e Derivan Bastos participaram de 25 a 27 de janeiro, em São José dos Campos, interior paulista, da 6ª Copa América de Taekwondo. O evento, realizado pela Liga Nacional da modalidade, contou com os estilos de luta e poomse e teve participações de várias delegações estrangeiras, como Índia, Espanha e EUA.

Dentre os atletas participantes, o destaque foi Paulo Sérgio da Costa, campeão poomse, 3º lugar Luta Individual. Já o Grão Mestre Valdemir Araújo, sagrou-se campeão na Luta Individual Categoria Master (acima de 40 anos) e campeão poomse, além de ter recebido o troféu 1º Atleta Praticante de Taekwondo Kukkiwon no Brasil e ser escolhido destaque nacional esportivo (mestre) dos “Melhores de Taekwondo 2012”.

Sobre ser escolhido nacionalmente como o melhor no ano passado, Valdemir Araújo surpreende pela resposta: “Muito triste e frustrante! Consigo ser o melhor atleta da Bahia com 59 anos e ser o melhor mestre do Brasil, mas não consigo ser eu mesmo na minha cidade, pois não tenho o valor devido e reconhecimento. O meu cachorro tem mais valor que eu”. No último dia 1º, o grão mestre de Taekwondo recebeu em Salvador o título de “O melhor do Esporte na Bahia em 2012”, na categoria master.

O grão mestre afirma que o cenário da modalidade na Bahia é péssimo e culpa o sistema Nacional do Desporto, fundamentado nas leis que a regem. “Quando se constitui três associações, se constitui uma federação e a cada 3 federações se constitui uma confederação. Por exemplo, na Bahia existem mais de 6 federações de Taekwondo, mas o Comitê Olímpico Brasileiro só reconhece uma federação por Estado. E aí, como ficam as demais? Fora do sistema olímpico, é claro. E isso acontece com todos os outros esportes olímpicos”, lamenta Valdemir Araújo. Ainda segundo ele, cabe aos praticantes se mobilizarem e irem até o Congresso Nacional para lutar por mudanças nas atuais leis esportivas, as quais ele chama de “imorais”: “Uma minoria não pode representar de maneira absoluta uma modalidade esportiva. Isso só enfraquece o esporte brasileiro. Isso é uma imoralidade”.

HISTÓRIA DE MESTRE

Valdemir Araújo é natural do município de Bom Jesus da Lapa, mas ainda menino foi morar em São Paulo. Em 1968, então com 15 anos, começou ir em busca de um esporte que lhe completasse fisicamente e mentalmente. “Por ser bastante magro, eu apanhava no boxe e no judô. Um dia, ao ver um coreano magrinho como eu treinando taekwondo, minha curiosidade e alma despertaram para aquele esporte”, afirma Valdemir Teixeira Araújo, 58 anos de idade, Grão Mestre e 7º Dan de Taekwond. Ele é o grão mestre mais antigo da Bahia, além disso, é também o maior ganhador de medalhas na categoria master e eleito o melhor técnico do Estado pela Confederação Brasileira de Taekwondo – CBTKD.

FalaBarreiras.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...